FNO EMERGENCIAL: LINHA DE CRÉDITO É CRIADA PARA APOIAR EMPRESAS AFETADAS PELA COVID-19




Promover a recuperação e a preservação das atividades econômicas nos setores produtivos, industrial, comercial e de serviços, em municípios com estado de calamidade pública decretada na área de atuação do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte. Esse é o objetivo do FNO Emergencial-COVID 19, linha de crédito do Banco da Amazônia (Basa) criada para apoiar os empreendimentos urbanos afetados pela emergência de saúde pública relacionada à pandemia do Coronavírus.

“Com essa linha, queremos contribuir para a manutenção do emprego e renda na região e estimular a produtividade dos empreendimentos urbanos impactados pela pandemia”, destaca Misael Moreno, gerente de Políticas e Planejamento de Crédito e Cadastro do Basa.

Características do FNO Emergencial

Destinada ao setor não rural, a linha foi criada a partir da Resolução 4.798, do Banco Central, editada em 6 de abril passado.

FNO Emergencial se destina a pessoas jurídicas de qualquer porte, pessoas físicas que desempenhem as suas atividades produtivas de maneira informal e que estejam enquadradas no Programa Nacional do Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), cooperativas e os microempreendedores individuais (MEI) que precisam de capital para investimento ou capital de giro para despesas de custeio, manutenção e formação de estoques, incluindo despesas de salários e contribuições e despesas diversas com risco de não serem honradas em decorrência da redução ou paralisação da atividade produtiva.

FNO Emergencial: valor destinado para a linha de crédito

Para atender a demanda pelo FNO Emergencial, o Basa está destinando R$ 2 bilhões para essa linha de financiamento, sendo R$ 106,51 milhões para o Acre, R$ 583,48 milhões para o Amazonas, R$ 109,29 milhões para o Amapá, R$ 545,89 milhões para o Pará, R$ 220,67 milhões para Rondônia, R$ 171,32 milhões para Roraima e R$ 262,86 milhões para o Tocantins.

Limites de crédito

Para quem precisa investir, o limite de crédito é de até R$200 mil. Já para capital de giro, o financiamento é de até R$100 mil.

Para o MEI, o valor para financiamento é de até R$ 20 mil e, para capital de giro, de até R$ 5 mil. As microempresas podem financiar até R$ 40 mil.

Prazo de financiamento

O prazo de financiamento para investimento é de até 12 anos, incluída a carência que se estende até 31 de dezembro de 2020, ou seja, o tomador só começa a pagar a partir de janeiro de 2021.

Para capital de giro, o prazo é de até 24 meses, também com carência até o último dia deste ano e início de pagamento para janeiro do ano vindouro.

Os encargos financeiros ofertados pelo Basa são muito competitivos, sendo a taxa efetiva de juros de 2,5% ao ano. Quanto às garantias, essas serão pedidas conforme a avaliação do crédito a ser concedido. Para acessar os recursos, acessar o site www.bancoamazonia.com.br.



POSTS RELACIONADOS