As reuniões esclarecerão sobre o acesso ao FNO e serão on-line transmitidas pelo Youtube 

Nesta quarta-feira, 18/08, o Banco da Amazônia (Basa) irá promover o Webinar sobre o FNO Itinerante no estado de Roraima. O evento vai esclarecer como obter financiamento com o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) que dispõe das taxas de juros mais atrativas do mercado e prazos maiores de pagamento. 


A ação FNO Itinerante objetiva oferecer facilidades de operacionalização de propostas por meios digitais e realizar Renegociação e liquidação de dívidas do FNO que é o principal instrumento econômico-financeiro para o estímulo das atividades econômicas em bases sustentáveis na região Norte. 

De acordo com o superintendente regional do Amazonas e Roraima, Esmar Prado, o Basa e o FNO estão presentes em todos os 450 municípios da região Norte e respondem por 64% do crédito de fomento da região, priorizando o atendimento aos pequenos portes e com destaque aos financiamentos de longo prazo. 

O superintendente informa que a ação não foi realizada em 2020 em função da pandemia da Covid-19, que gerou grave crise econômica no país. “Os recursos do FNO serviram para muitos empreendedores, possibilitando a realização de negócios, gerando emprego e renda, em conformidade à sua missão institucional de desenvolver uma Amazônia Sustentável com crédito e soluções eficazes”, comentou.   

Origem 

O FNO Itinerante teve início com projeto piloto em 2010. Os ganhos sociais obtidos com a realização do FNO Itinerante foram fundamentais na visibilidade institucional à ação de governo, no cumprimento de levar crédito de fomento a todos os municípios da Região e no alinhamento às diretrizes e prioridades da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).  

Enquanto administrador dos recursos, o Banco da Amazônia efetua operações que atendam prioritariamente aos segmentos produtivos de menor porte (mini/micro, pequenos e pequeno-médios empreendedores e microempreendedores individuais); agricultura de base familiar; empreendimentos que utilizem matérias-primas e mão de obra local e que produzam alimentos básicos para consumo da população e projetos sustentáveis, com vista à geração de trabalho e renda à população local. 

O FNO apresenta recursos oriundos da arrecadação do Imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza (IR) e do Imposto sobre produtos industrializados (IPI). É um instrumento financeiro substancial e tem o Banco da Amazônia como administrador dos recursos, guiado pelas diretrizes do MDR e da Sudam, colocam a Região Norte na rota do desenvolvimento, atendendo desse modo, ao objetivo principal da Política de Desenvolvimento do país, na redução da pobreza e das desigualdades regionais. 

O evento contará com a participação da Superintendência regional do Basa, SEBRAE, Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e outros parceiros como empresas de assistências técnicas. 

Perguntas poderão ser enviadas via chat on-line ao vivo para os participantes da live.

As ações serão on-line, transmitidas pelo Youtube – https://youtu.be/e0a3mKXbESA

Cliente da agência Soure, Albertino Moura, morador do município Chaves, na Ilha do Marajó-PA, foi o primeiro cliente da unidade a assinar a operação Pronaf Custeio, realizada através do App Basa Digital. A operação foi realizada no dia 28 de abril, com a parceria do escritório da Emater-PA de Santa Cruz do Arari. A proposta foi tramitada e analisada por meio do aplicativo que promove a inclusão rural no mercado financeiro e facilitar o acesso ao crédito.

De acordo com a gerente geral da agência Soure, Neuma Bastos, a unidade já contratou por meio do Basa Digital, mais de 300 operações na linha Pronaf B, totalizando R$ 750 mil. “Inicialmente, a plataforma estava disponível para atender somente a linha de crédito rural Pronaf B, e agora conforme objetivo de expansão gradativa, a ferramenta está parametrizada para atender também, a linha de crédito Pronaf Custeio, para operações de até 25 mil reais”, comentou a gestora.

Neuma Bastos explica que o Basa Digital vem trazendo agilidade e promovendo maior acessibilidade ao crédito, em especial no caso da região marajoara onde há vários municípios distantes de uma agência. “Os parceiros, como a Emater-PA, podem tramitar as propostas sem precisar se deslocar até à unidade do Banco e assim atender várias comunidades ribeirinhas que vivem em locais longínquos”, concluiu.

A agricultura familiar cumpre um papel essencial na alimentação de várias famílias no Brasil. A Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece a importância desse setor, afirmando que 80% da alimentação do mundo vem da produção rural. 

Tais números só demonstram a relevância destes produtores para o bem-estar de várias pessoas ao redor do planeta. 

Por isso, esse post vai mostrar como funciona a agricultura familiar no Brasil, quais as melhores formas de aderir à prática e dicas de planejamento para quem se interessa. Vamos lá?

O que é agricultura familiar?

Trata-se de um processo de cultivo da terra que é administrado pela família, cuja proposta é que os membros dela sejam os responsáveis pela mão de obra. A produção é feita em pequenas propriedades e a ideia é garantir o abastecimento do produtor rural e ao mercado interno do Brasil. 

Em solo brasileiro, a prática possui amparo na Lei nº 11.236, que define as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. 

Neste contexto, o status de agricultor familiar é atribuído a quem executa atividade rural em área inferior a quatro módulos fiscais, emprega familiares na equipe responsável pela mão de obra e possui renda vinculada a atividade. 

O módulo corresponde a uma unidade definida em hectares e seu valor é definido pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), respeitando alguns parâmetros como tipo de exploração da terra, valor da terra obtida e o conceito de propriedade familiar.

Qual impacto da agricultura familiar no Brasil?

De acordo com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a atividade no Brasil conta com a participação de 4,4 milhões de famílias e responde pela renda de aproximadamente 70% da renda dos brasileiros no campo.

Além disso, o Censo Agropecuário de 2018 nos mostra que o setor responde pela produção dos seguintes alimentos no Brasil: 

Quais as melhores práticas de agricultura familiar?

Existem algumas premissas básicas para obter êxito como produtor rural. Confira alguns parâmetros essenciais!

Planejamento

Antes do pontapé inicial de um projeto, é fundamental organizar quais serão os passos a serem executados.

Essa regra também é imprescindível em agricultura familiar, pois planejar possibilita conhecer bem o seu segmento de atuação para aplicar a estratégia mais eficaz, visando obter bons resultados no seu negócio.

Lucro sustentável

É muito importante saber extrair receita do trabalho com a terra sem prejudicar o meio ambiente. Por isso, o plantio, a colheita e o respeito a terra devem caminhar juntos, buscando consolidar um negócio próspero e sustentável. 

Neste contexto, a dica é estar atento a exploração agrícola que tenha viabilidade econômica e ambiental. Utilizar o terreno de forma consciente e planejada é uma ótima forma de evitar desperdícios e elevar o custo de produção. Pense nisso!

Gestão otimizada

Além de planejamento e sustentabilidade, investir em tecnologia para melhorar o gerenciamento dos processos no dia a dia é fundamental. Isso passa por ter controle por fluxo de caixa e detalhes técnicos, visando proporcionar uma gestão mais produtiva e eficiente para seu negócio.

É aqui que o pequeno produtor pode contar com tecnologias que vão ajudá-lo neste processo.

Atualmente, existem softwares capazes de ajudá-lo em várias demandas como organização de insumos, logística, negociações e fiscal, levantamento de preços, entre outros aspectos.

Vantagens da agricultura familiar

Além das dicas de como implementar um eficiente sistema de produção rural, é essencial conhecer quais os benefícios deste segmento. Nós listamos alguns deles para você. Veja só!

Produção sustentável

Além de ter relevante impacto econômico no Brasil, sendo responsável por 38% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, a agricultura familiar potencializa práticas sustentáveis como diversidade do cultivo e preocupação com preservação dos recursos naturais e do solo. 

Na maioria das vezes os empreendedores do campo, não usam agrotóxico em seus processos, priorizando os alimentos orgânicos, contribuindo assim para a saúde da população.

Preservação da identidade territorial

Por ser uma atividade que têm como premissa a origem familiar, ela acaba fortalecendo a identidade de uma determinada região. Assim, as raízes de uma determinada localidade são preservadas, valorizando a cultura local e seus princípios.

Auxílio no combate à fome

A agricultura familiar não deixa de ser uma política de combate à  fome, já que contribui para democratizar o acesso a alimentação, além de gerar emprego e renda para uma significativa parcela da população.

Isso combate o êxodo rural, demonstrando que é possível ter uma vida digna e sustentável no campo, proporcionando a essas pessoas bem-estar e qualidade de vida.

Crédito fácil

O Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) é um mecanismo capaz de flexibilizar o acesso ao financiamento por parte dos produtores. Deste modo, o programa viabiliza várias linhas de crédito, respeitando as particularidades de cada produtor rural. 

A proposta é fortalecer o sistema produtivo nestas localidades, fazendo com que ele faça parte de toda a infraestrutura do agronegócio, além de potencializar o aumento da renda dos trabalhadores.

Quais os desafios da agricultura familiar?

É fato que o setor têm inúmeros pontos positivos, porém existem ainda alguns percalços a serem vencidos no setor. Confira!

Atrativos para que jovens que fiquem no campo

O êxodo que fez parte da história do ambiente rural em anos anteriores, fez com que muitos jovens não quisessem trabalhar no campo, o que é uma realidade até hoje. Por isso, investimentos em tecnologia e condições atrativas de trabalho são medidas interessantes para mudar esse cenário.

Cooperação entre agricultores

Além de lançar olhos para o crescimento e lucratividade, os produtores rurais precisam fortalecer seus laços, com o intuito de reivindicar direitos e viabilizar melhores condições para o crescimento do setor em âmbito nacional.

Conclusão

Gostou do nosso artigo? Quer saber mais sobre como financiar um projeto de agricultura familiar e prosperar no meio rural? 

Então, não perca tempo e entre em contato com um dos nossos consultores e saiba mais sobre as nossas linhas de crédito. Temos as condições mais adequadas às suas necessidades do dia a dia.



POSTS RELACIONADOS