BRAGANÇA, NO NORDESTE PARAENSE, RECEBE UNIDADE DE MICROFINANÇAS DO PROGRAMA AMAZÔNIA FLORESCER




Com a gradual retomada da economia e abertura dos mercados, o Banco da Amazônia dá prosseguimento, em parceria com a OSCIP Amazoncred, ao seu plano de expansão para atender quem precisa de crédito para alavancar os microempreendimentos regionais. Na segunda-feira, 26 de outubro, a instituição inaugurou mais uma unidade de microfinanças: o programa Amazônia Florescer chegou ao município de Bragança, no nordeste paraense, para atender a microempreendedores urbanos da região do Caeté.

“São inúmeros os benefícios do Amazônia Florescer. Os microempreendedores têm suas unidades fortalecidas, gerando emprego e renda, passando, ainda, pelo processo de bancarização, inclusão social e a circulação de recursos na economia local”, enfatiza Edmar Bernaldino, superintendente regional do Banco da Amazônia no Pará e Amapá, que esteve presente na inauguração.

A nova unidade está localizada na Unicesumar, no centro da cidade. A estrutura foi cedida pela Edutec, empresa de educação responsável por essa universidade, e com quem foi firmado um termo de cooperação técnica para a cessão do espaço físico visando à instalação da primeira unidade de microfinanças no município. Durante a inauguração, ocorreu a liberação do crédito para o primeiro grupo solidário local do Amazônia Florescer. Composto por cinco integrantes, o grupo é formado por empreendedores dos ramos do comércio e alimentação.

Estiveram presentes na inauguração, representando o Banco da Amazônia, além do superintendente Edmar Bernaldino, o gerente executivo de Pessoa Física, Luiz Lourenço Neto, e o coordenador de Agricultura Familiar, Microempreendedor Individual e Microcrédito Alexandre Ferreira.

A condução do evento foi feita por Graça Moura, diretora da Amazoncred, organização que é parceira do Banco da Amazônia e responsável pela operacionalização do programa Amazônia Florescer. Participaram ainda do evento o diretor-superintendente do SEBRAE/Pará, Rubens Magno, o diretor da Edutec, Renato Dias, e a responsável pela Casa do Empreendedor da Prefeitura de Bragança, Mônica Oliveira, a qual, na ocasião, representou o executivo municipal.

Com Bragança, agora são onze unidades do programa em funcionamento no estado do Pará, sendo nove para atendimento urbano e duas para a área rural. O Amazônia Florescer urbano também está presente em Abaetetuba, Ananindeua, Castanhal, Marabá, Santarém, Breves e Belém, onde há duas unidades, uma no bairro do Reduto e outra na Pedreira. Já as unidades rurais se encontram em Capanema e Tailândia.

MILHARES DE EMPREENDEDORES BENEFICIADOS.

Desde o seu lançamento, em 2007, cerca de 330 mil empreendedores já foram beneficiados com a ação do programa Amazônia Florescer, sendo que, desse total, 295 mil clientes têm seus negócios em solo paraense, onde existem hoje 19.362 empreendedores ativos.

A importância do programa também pode ser medida pelos valores aportados: nesses treze anos de existência do Amazônia Florescer, empreendedores formais e informais foram financiados com recursos na ordem de R$ 600 milhões. O sucesso do programa pode ser comprovado, ainda, pelo baixo índice de inadimplência: apenas 3% dos tomadores do microcrédito deixam de pagar seus compromissos com o banco.

A nova unidade de Microfinanças do Amazônia Florescer em Bragança está localizada na travessa Aureliano Coelho, 340, sala 6, no centro da cidade.



POSTS RELACIONADOS