Uma doação recorde de R$ 2,4 milhões aos Fundos da Criança e do Adolescente e de Idosos de sete estados da região Amazônica está sendo realizada pelo Banco da Amazônia (Basa). Desde 2018, a instituição destina 1% do Imposto de Renda do exercício atual a Fundos da região. Neste ano, foram selecionadas 23 entidades ligadas à defesa de crianças e adolescentes e 11 que atendem idosos de sete estados da Amazônia Legal (Amazonas, Acre, Tocantins, Rondônia, Pará, Maranhão e Mato Grosso).  

O presidente do Basa, Valdecir Tose, informa que a doação deste ano está sendo quase o dobro do ano passado, cujo valor foi de R$ 1,3 milhão. A instituição já doou mais de R$ 10 milhões desde quando iniciou as doações. “Doamos para os Fundos Municipais, o que impacta diretamente nos Conselhos municipais e também para o Hospital do Amor, que é o antigo hospital de Câncer”, explicou se referindo por último ao antigo hospital de Barretos, em São Paulo, mas que possui unidades em Porto Velho-RO e Palmas-TO, atendendo em toda região, por meio de caravanas volantes. 

Somente em 2021, o Hospital do Amor, com a ajuda dos recursos repassados pelos Fundos dos direitos das Crianças e adolescentes e também o Fundo do Idoso, fizeram quase 225 mil atendimentos somente para a região Norte. “A importância desta doação traz um impacto social muito grande e transforma a vida de diversas crianças, adolescentes e idosos, o que concretiza a agenda social, ambiental e de governança com relação à sustentabilidade da Amazônia”, destacou Valdecir Tose.   

Além do Hospital do Amor, os Fundos da Criança e do Adolescentes que receberão as doações serão:   

1) No Acre: de Cruzeiro do Sul – AC, Sena Madureira – AC e de Rio Branco – AC.   

2) Em Rondônia: de Porto Velho, Ariquemes, Cacoal, Vilhena e Ji-Paraná.  

3) Em Tocantins: de Gurupi, Araguaína e de Lizarda.  

4) No Pará: de Parauapebas.  

5) No Maranhão: de Estreito e Santa Inês.  

6) No Mato Grosso: de Cáceres, Guiratinga, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Cuiabá, Tangará da Serra, Sinop, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Barra do Garças e de Pontes de Lacerda.  

Os Fundos Municipais dos Direitos da Pessoa Idosa contemplados são:  

1) No Pará: de Marabá.  

2) No Maranhão: de Santa Inês.  

3) No Amazonas: de Manaus.  

4) No Mato Grosso: de Cáceres, Rondonópolis, Pontes de Lacerda, Tangará da Serra, de Sinop, além dos Conselhos Municipais dos Idosos de Várzea Grande e de Barra do Garças.  

Entenda sobre a doação  

Na forma do artigo 591 do Regulamento do Imposto de Renda (RIR/99), a pessoa jurídica poderá deduzir do imposto de renda devido, em cada período de apuração, o total das doações efetuadas aos fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e do Idoso.  

As doações deverão ser efetivadas através dos conselhos estaduais, municipais ou nacional, controladores dos respectivos fundos, sendo que o benefício fiscal para cada fundo está limitado a 1% (um por cento) do imposto devido em cada período de apuração, vedada à dedução como despesa operacional, porém é abatido do imposto devido à alíquota de 15%.

O edital será lançado nesta quinta-feira, dia 30/12

Para quem tem nível médio, serão ofertadas 204 vagas para o cargo Técnico Bancário (TB) para preenchimento imediato e 816 vagas para cadastro de reserva. Para este cargo será exigido certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Para profissionais da área de Tecnologia da Informação, serão ofertadas 15 vagas para preenchimento imediato e 123 para formação de cadastro de reserva.

De acordo com a Gerência de Gestão de Pessoas (GEPES), a jornada de trabalho para TB será de 6 horas diárias, totalizando 30 horas semanais.  A remuneração inicial será de R$ 2.937,18. Para os TCs, a jornada de trabalho será de 6 horas diárias, totalizando 20 horas semanais. A remuneração inicial será de R$3.490,88.

Como vantagens serão oferecidos: 

Auxílio Refeição (PAT) = R$ 922,34

Cesta Alimentação = R$ 726,71

Auxílio-creche = R$ 477,48

Os aprovados terão ainda a possibilidade de exercício de funções gratificadas, a critério do Banco da Amazônia, como ascensão e desenvolvimento profissional; participação no Plano de Previdência Complementar do Banco da Amazônia – PrevAmazônia; participação nos lucros ou nos resultados da Empresa, observadas as disposições legais em vigor.

As provas serão realizadas em todas as capitais dos estados que compõem a Amazônia Legal, mais a cidade de Santarém (Belém-PA, Rio Branco-AC, Palmas-TO, São Luís-MA, Boa Vista-RR, Porto Velho-RO, Cuiabá-MT, Manaus-AM e Macapá – AP).

Os interessados devem acessar o site da Cesgranrio (https://www.cesgranrio.org.br) a partir do dia 30 de dezembro para ter mais informações a partir do edital.

Somente neste mês de dezembro, o Banco da Amazônia inaugurou duas novas unidades de Microfinanças do Programa Amazônia Florescer no estado do Pará. Na manhã de hoje, houve cerimônia de inauguração em Tailândia-PA e no último dia 14, foi em Altamira-PA.

A inauguração em Tailândia-PA contou com a presença da diretora da Oscip AmazonCred, Graça Moraes, do coordenador da GERPF, Alexandre Trindade, do Presidente da Associação Comercial, Luciano Tamboroti e do Representante do Prefeito, Josefran Almeida. Participaram também do evento os funcionários do MPO Rural e alguns clientes já atendidos com o crédito.

Inauguração em Tailândia – PA

Em Altamira-PA, estiveram presentes na cerimônia a diretora da OSCIP AMAZONCRED, Graça Moura, o Gerente Geral da Agência de Altamira, Plínio Pinto Ramalho, o gerente do SEBRAE, Diocleciano Vaz, o representante da Associação Comercial – ACIAPA, Odair Pinho, e o presidente do CDL. Alexandre Meireles. Políticos e empresários locais também prestigiaram o evento.

Inauguração em Altamira – PA

De acordo com o gerente geral Plínio Ramalho, a parceria entre o BASA e a OSCIP AMAZONCRED amplia o campo de atuação do banco. “Fortalece ainda mais o cumprimento de nossa função precípua que é o desenvolvimento da Amazônia com a concessão de crédito a pequenos empreendedores, os quais estão à margem da bancarizacão”, comentou.

Agora, o Banco da Amazônia possui 28 unidades de Microfinanças na região Norte e ainda estão previstas para inaugurarem neste mês de dezembro as Lojas de Microfinanças de Ji-Parana/RO e Parauapebas/PA que estão no Programa de Expansão de Microcrédito do Projeto Corporativo do Novo Amazônia Florescer.

Microcrédito – Amazônia Florescer
O Amazônia Florescer possibilita o acesso a crédito aos empreendedores populares da Região Amazônica por meio do Programa de Microcrédito Produtivo Orientado do Governo Federal (PNMPO), instituído pela Lei No 13.636/18. Na operacionalização do Amazônia Florescer o Banco conta com a parceria da Associação de Apoio a Economia Popular da Amazônia – Amazoncred, uma organização da sociedade civil (OSCIP), especializada em microcrédito, que dispõe de profissionais treinados para atuar com a metodologia de Microcrédito Produtivo Orientado, que consiste no atendimento ao tomador final dos recursos, realizando levantamento socioeconômico e prestando orientação educativa sobre o planejamento do negócio, para definição das necessidades de crédito e de gestão voltadas para o desenvolvimento do empreendimento.

Estes valores foram computados no período de janeiro até a metade de dezembro de 2021. A expectativa é que valor aumente muito mais até o fim deste mês

Mais de R$ 453 milhões foi o valor destinado para mais de 11 mil agricultores familiares da região Norte, beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) por meio do Banco da Amazônia (Basa). Somente por meio do aplicativo Basa Digital, foram aplicados R$ 49 milhões. O repasse dos recursos foi feito pelo Banco da Amazônia no período de janeiro até a metade de dezembro de 2021 e contou com a parceria de empresas de Assistências Técnicas da região. Somente no Pará e Amapá, foram aplicados R$ 215,42 milhões.

O produtor rural Gildo Santos, morador do município de Santana do Araguaia, no estado do Pará, foi um dos beneficiários do Basa Digital. Ele trabalha há 40 anos no ramo de pecuária e precisou de crédito para reforma de pasto e de cercas na propriedade dele. “Comecei a trabalhar com pecuária com o meu pai quando ainda tinha 9 anos. Sempre mexi com pecuária. Através da Emater-PA conheci o Basa Digital. Resolvi esperar, não vendi meus bezerros e fui atrás do financiamento”, comentou o produtor que tem planos de continuar criando gado.

O gerente executivo de Pessoas Físicas (GERPF), Luiz Lourenço, explica que o Banco, ao disponibilizar o crédito de forma digital desde o ano passado, teve como foco o pequeno agricultor familiar por isso colocou em produção linhas de ciclo curto e mais acessíveis como o Pronaf B e Custeio (agrícola e pecuário). “Por meio da ação FNO itinerante, apresentamos estas linhas aos produtores e tornamos mais fácil o acesso ao crédito. “Hoje o produtor consegue entrar no Banco por meio do aplicativo. Desde o cadastro até o recebimento do dinheiro na conta leva menos de uma semana. Antes esse processo levava até 90 dias”, comentou.

Luiz Lourenço alerta que o modelo tradicional de análises de crédito não será abandonado. “Há alguns casos dentro do Pronaf que precisam passar pela análise criteriosa da nossa Central de Créditos, devido a situações específicas que não podem rodar em ferramenta automatizada”, explicou. O gestor revelou ainda que a área de produtos do Banco está trabalhando para criar meios do produtor assinar de forma digital. “Dessa maneira, não será necessário mais que ele precise ir até à agência”, garantiu.


O Basacast é o mais novo canal de podcast do Banco da Amazônia, um canal que reunirá o melhor conteúdo do Basa, agora em áudio, para que você conheça, curta e compartilhe as ações do banco na região em que atua e também as histórias de sucesso que foram possíveis por meio das parcerias que o Basa constrói.

Na primeira série de conteúdos do Basacast, você acompanhará as boas notícias que o FNO Itinerante levou a diversas regiões nas edições de 2021. Ouça do presidente, corpo técnico e diversos convidados tudo que o FNO (Fundo Constitucional de Financiamento do Norte), por meio do Basa, vem proporcionando para a região amazônica na minisérie: O FNO, do Basa, vai até você!

Ouça cada um dos quatro episódios através do Spotify. Compartilhe e se mantenha informado(a) de tudo que o Banco da Amazônia vem realizando para promover o desenvolvimento sustentável e econômico da região.


Quer conhecer mais sobre o Basacast e a minisérie ‘O FNO, do Basa, vai até você’?
Então clique aqui e baixe o infográfico com tudo o que você precisa sobre mais essa novidade do Basa.

Unidade, chamada Basa Negócios, é um projeto piloto do Banco da Amazônia que busca mais eficiência no atendimento aos clientes

O Banco da Amazônia inaugurou nesta quinta-feira (09), a nova agência de negócios localizada no Shopping centro de Porto Velho às 11 horas. A agência tem como objetivo atender empreendedores, da área rural e urbana, em local acessível e moderno, onde poderão ser realizadas operações financeiras de modo mais simplificado.

De acordo com o gerente geral da unidade, Sadrac Ramos Campos, o Basa Negócios é um projeto que busca eficiência e atendimento mais ágil. “É uma agência com foco negocial. Nessa nova estrutura de agência estão sendo tirados serviços de caixa, tesouraria, pagamento e recebimento espécie e serviços administrativos deixando exclusivamente a equipe negocial como gerente de relacionamento, pessoa física e jurídica, assistente comercial e gerente geral”, informou o gestor.

O superintendente regional, Diego Brito Campos, falou sobre esse novo desafio. “A pandemia nos ensinou que precisamos nos modernizar e acelerar processos, por isso criamos um escritório totalmente voltado para negócios, projetos rurais e não rurais, indústrias, comércios e serviços e nesse modelo de negócio, o Banco busca contribuir ainda mais para o desenvolvimento da região e do estado”, explicou. 

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, também prestigiou a inauguração da nova agência e falou sobre a importância da instituição como um todo. “O desenvolvimento do estado de Rondônia vem junto com a história do Banco da Amazônia, que além de ter quadros qualificados e de primeira linha tem um papel fundamental na construção do estado de Rondônia e na Amazônia brasileira que ficou por tanto tempo abandonada, e por isso temos sempre o Banco um grande parceiro de geração de emprego e renda”, ponderou.

Estiveram presentes na inauguração o gerente executivo de Redes de Distribuição do Banco, André Vargas, o Presidente da Emater-RO, Luciano Brandão, o diretor técnico da Emater, Samuel Almeida, e vários outros parceiros e autoridades.

Inauguração do BASA Negócios

BASA Negócios

•  A primeira unidade Basa Negócios será inaugurada no estado de Rondônia;

•  A Unidade está instalada no Porto Velho Shopping;

•  A unidade conta com ambiente moderno, com equipe focada no relacionamento com o cliente, ofertando os produtos e serviços de acordo com o perfil do cliente;

• A Unidade voltada ao atendimento digital, assim não terá guichê de caixa interno, isto é, sem estrutura para transações em espécie (Saque, depósito, pagamento de boletos);

• Ainda nessa vertente digital haverá baixíssimo consumo de papel, pois serão protocolados apenas projetos digitais e terá foco no atendimento pelos canais: Mobile Bank, Amazônia Online, APP Abra Sua Conta BASA, Simulador do FNO;

• A unidades BASA Negócios terá os demais serviços da agência tradicional, como abertura de contas, concessão de empréstimos e financiamentos, investimento, entre outros.

• Foco principal de atuação: Fomento e Desenvolvimento do nosso município e região.

Não oferecerá serviços:

• Pagamento de benefícios do INSS;

• Transações Financeiras em espécie (Pagamento de Contas, Saques, Depósito e Pagamento de cheque, etc.).

Reafirmando seu compromisso com a excelência e governança para 2022, o Basa 

recebeu a Certificação  do Indicador de Governança – IG-SEST, no dia de ontem, 1º de dezembro, em uma iniciativa da Secretaria de  Coordenação e Governança das Empresas Estatais e da Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia.

Esteve presente na cerimônia o presidente Valdecir Tose, representando o Banco da Amazônia, que atingiu, pela quarta vez seguida nota máxima – o Nível 1 – nessa certificação.

Certificação  do Indicador de Governança – IG-SEST

O IG-SEST tem o objetivo de acompanhar a qualidade da governança das empresas estatais federais, além de mensurar o cumprimento dos requisitos  exigidos  pela  Lei  nº  13.303/2016, que trata sobre o estatuto jurídico de toda empresa pública, da sociedade de economia mista e suas subsidiárias, pertencentes à União, Estados, Distrito Federal e dos Municípios, que explore atividade econômica de produção ou comercialização de bens ou de prestação de serviços.

Alinhada com os compromissos do Basa e suas metas, a certificação avalia também a aderência das estatais às diretrizes  estabelecidas  nas Resoluções da Comissão  Interministerial  de  Governança  Corporativa  e  de Administração  de  Participações  Societárias  da  União  – CGPAR,  que  buscam conformidade com as melhores práticas  de  mercado  e  maior  nível  de  excelência. 

O resultado  alcançado nessa certificação demonstra  que conseguimos manter, ao longo do ano, nosso compromisso  na  adoção  das melhores práticas de Governança Corporativa, que podem ser observadas pelo nível de satisfação dos nossos clientes.

O Banco da Amazônia promove a melhoria dos padrões de produção e de qualidade de vida da população amazônica a partir de uma agenda de sustentabilidade.

O Basa é guiado por uma série de valores que nos estimulam a trabalhar o empreendedorismo consciente. Valores estes, que estão reunidos no que chamamos de agenda Ambiental, Social e de Governança, ou ASG.

É por meio da Agenda ASG que o Basa direciona ações para implementação das políticas públicas, na região amazônica, e que, por entendemos que esta é a melhor forma de promover o bem-estar para esta e as gerações futuras, oferecemos soluções financeiras para empreendedores estimulando o respeito aos recursos naturais e desenvolvimento sustentável.

Para cumprimento dessa missão, é extremamente importante lançar mão de práticas de Responsabilidade Social Empresarial. Com esse pensamento não levamos em consideração apenas os interesses dos acionistas, mas também das pessoas que formam o Basa, de setores governamentais e não-governamentais, além da comunidade onde estamos inseridos, e claro, o meio ambiente.

E para ter êxito o Basa atua alinhado ao pacto global Agenda 30 e trabalha incansavelmente com iniciativas ASG como: financiamento para energia renovável às empresas e pessoa física; Práticas sustentáveis no agronegócio com linhas verdes do FNO Rural; e Financiamento aos empreendimentos da saúde, educação, inovação no FNO Empresarial Verde, entre outras.

Todo trabalho desenvolvido pelo Banco da Amazônia, inclusive as iniciativas que citamos, são baseadas no que chamamos de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). E os ODS que norteiam o nosso dia-a-dia são: Erradicação da pobreza; Fome zero e agricultura sustentável; Igualdade de gênero; Energia acessível e limpa; Trabalho decente e crescimento econômico; Indústria, inovação e infraestrutura; Incentivo a preservação da biodiversidade e dos ecossistemas.

É assim que o Basa trabalha pelo desenvolvimento sustentável: sendo parceiro das pessoas no campo, do povo da cidade, e de todo o meio ambiente.Para conhecer mais a agenda ASG, clique no link.

A nova unidade tem o objetivo de gerar negócios e promover o desenvolvimento regional.

O Basa inaugurou na tarde de ontem (24) a primeira unidade do Basa Negócios em Miracema, na região central do Tocantins. Essa unidade leva uma nova proposta de atuação, onde o foco é a geração de negócios e desenvolvimento regional, aprimorando o relacionamento com os clientes e criando novas conexões.

Unidade BASA Negócios Miracema/TO

“O Basa, por ser um banco de fomento, está adotando essa nova ideia do mercado bancário com o objetivo de ampliar ainda mais sua participação na região”, afirma Marivaldo Melo, Superintendente Regional do Banco da Amazônia no estado do Tocantins.

Ele faloa também sobre as novidades do novo modelo e conta que no Basa Negócios “não teremos guichês de caixa dentro da unidade, mas disponibilizamos um terminal de autoatendimento, da Saque e Pague, para que nossos clientes consigam realizar saques e depósitos”.

Inauguração da primeira unidade BASA Negócios dia 24 de novembro de 2021

A atuação das unidades do Basa Negócios seguirá o mesmo modelo das outras agências, realizando abertura de contas, concessão de empréstimos e financiamentos e investimento. 

Por fim, apesar dessas agências não oferecerem serviços para o pagamento do INSS e transações financeiras em espécie, como pagamento de contas, saques, depósitos e pagamento de cheque, Marivaldo reforça que todos os outros “serviços do banco poderão ser realizados por meio dos nossos canais digitais” e lembramos que os consultores do Basa estão sempre à disposição para auxiliar o cliente a ter a melhor experiência e encontrar as melhores soluções.

O Banco da Amazônia  abre nesta terça-feira, 23/11, as inscrições para o Edital de “Pautas Espaço Cultural 2022”.

Qual o objetivo deste Edital?
O objetivo é a realização da seleção de projetos para o preenchimento das pautas relativas ao exercício de 2022 do seu Espaço Cultural e formação de sua agenda para o próximo ano.

Como são feitas as inscrições?
As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através do e-mail   edital.espacocultural@basa.com.br no período de 23/11 a 22/12/2021 até às 23h59.

Quais tipos de projetos podem se inscrever?
Projetos de artistas da área de artes visuais cuja produção seja culturalmente vinculada às questões da região Amazônica, em manifestações contemporâneas bidimensionais (desenho, pintura, gravura, fotografia, grafite, técnicas mistas), tridimensionais (escultura, objeto e instalação) e mídias contemporâneas (instalação, videoinstalação e novas tecnologias) e que não tenham sido contemplados com exposição no Edital de Pautas do Espaço Cultural , no período de 2020 e 2021.


Há concessões de valor para os projetos?
O Banco da Amazônia ressalta que poderá ser disponibilizado concessões de  valor máximo de até R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) por projeto, a título de patrocínio, necessariamente em conformidade com as especificações contidas  no edital.

O que o Basa busca com mais esta iniciativa?
A iniciativa do Banco da Amazônia vem reforçar a sua missão com a Região Amazônica. “Nós temos um compromisso maior com o desenvolvimento sustentável da região, inclusive materializado na nossa Missão, fomentando iniciativas para reduzir desigualdades, por meio da inclusão social e incentivo à cultura”., explica Alcir Erse, secretário executivo do Banco.

Os selecionados receberão comunicação via e-mail registrado no projeto, com instruções para a formalização da concordância quanto às condições de realização do projeto , sobre valores aprovados, forma de desembolso, período de realização, como também concordância quanto às condições para ocupação do Espaço do Banco da Amazônia e o encaminhamento de documentação necessária para a realização da contratação.

Como acessar o edital?
Para ter acesso ao edital completo de “Pautas Espaço Cultural 2022” clique aqui.



POSTS RELACIONADOS